Área - Clientes
Pesquisar
Portuguese English French German Italian Russian Spanish
HOME FILOSOFIA

postheadericon FILOSOFIA

A Imaginaria HiFi de Luis Miguel Ambrósio representa e distribui equipamentos de Alta Fidelidade e está sediada em Faro.

"There is no Scientific Proof for the existence of Music"
Dr. Harvey Rosenberg

postheadericon A Minha Filosofia

 

A Música é a maior de todas as Artes e não uma soma de técnicas que produzem sons. Só com Arte se pode reproduzir Música.
Acredito que os bons equipamentos a válvulas são aqueles que reproduzem melhor o som verdadeiro.
A natureza é simples na sua essência assim o som verdadeiro deverá ser produzido da forma mais simples e directa possível.
O som digital afastou-se da natureza e tenta recrear a própria natureza mas a linguagem que utiliza é mecânica e nunca poderá ser humano e por isso verdadeiro.
O som analógico é o único que na sua essência é verdadeiro, pois recria a natureza com princípios semelhantes.

 

postheadericon O Retorno às Válvulas e ao Single Ended

" Only tube circuits can create natural tone"
Dr. Harvey Rosenberg

A humanidade tem vindo a se mecanizar cada vez mais, temos talvez percorrido um caminho errado, pois alguns homens verificam valvulasque no início do Áudio e da Alta Fidelidade o som era mais humano. Estes homens voltaram atrás para tentar recuperar as formas mais simples do som e as formas mais “primitivas” são aquelas que estão a surgir e a pôr em causa grande parte da “evolução” da Alta Fidelidade. Aqui entram os Tríodos de Aquecimento Directo, o Single Ended, as Colunas de Corneta, os Altifalantes Fullrange, Dualconcentric, os Gira Discos, os Gravadores de Bobines, as Cablagens simples com materiais naturais etc, etc.

Esta é para mim a procura do som mais humano, natural, perfeito e completo possível, o som que nos enche a alma e o corpo, que é música e que transporta a música aos nossos sentidos e os nossos sentidos respondem a ela como que uma troca de energia que nos alimenta.

 

postheadericon Os Meus Princípios


Tenho escolhido os equipamentos que comercializo com continuidade, baseado em princípios nos quais acredito serem os que realmente importam na reprodução completa da música gravada.
A minha procura têm sido por soluções mais simples e humanas e não por equipamentos electronicamente sofisticados e comerciais.
A verdadeira e completa qualidade só pode estar na mão dos artesãos e artistas do som e não em equipamentos feitos em série, medidos por máquinas, que necessitam de marketing e publicidade para nos fazerem crer que se tratam de equipamentos fora de série. É fácil por isso enganar os menos preparados e os que não são verdadeiramente conhecedores...e não é preciso gastar fortunas para se adquirir um sistema de som que faça Música!
Para mim a técnica tem de estar ao serviço completo da Música e pela arte de fazer Música, uma técnica que se transforma em Música.
Normalmente os audiófilos estão muito preocupados no sistema de som com a extensão dos graves e dos agudos, com a transparência, com o palco, com a rapidez etc , e esquecem-se que num concerto ao vivo vão ouvir música e não reparam sequer se por exemplo o violoncelo têm extensão no grave suficiente...
Estamos a dar importância ao que de menos importante está no som.
Primeiro a Música!
Um sistema de som que transmita a Música faz-nos esquecer a técnica que terá que estar sublimada, porque se não ficaremos indefinidamente atrás dos graves, dos agudos, do palco de etc... e, nunca iremos ouvir Música!
Acredito por isso que os sistemas de som mais simples, directos, humanos e com menos sofisticações técnicas são aqueles que melhor conseguem reproduzir a Música. Trata-se aqui de Menos e não de mais!
Menos potência, Menos componentes, Menos circuitos, Menos filtros, Menos Digital, Menos tecnologia, Menos complicações, Menos comercial, Menos convencional, Menos...

Há algum tempo atrás ouvi alguém dizer que preferia ouvir o seu rádio a pilhas do que o seu sistema High End. Gastou uma pequena fortuna e continuava a gastar...

 

postheadericon A Situação de Portugal


ATRASO CULTURAL, CÍVICO E MUSICAL.

Atraso. Como em tantos outros aspectos Portugal e os Portugueses estão atrasados...não em número de telemóveis, pois aí batemos outros países mais ricos e desenvolvidos.
Este atraso não se justifica por Portugal estar geograficamente na ponta da Europa, os motivos para o atraso estão nas características deste povo.
O povo Português não têm determinação e personalidade, têm medo do novo e do diferente, copia o que de pior existe nos outros países e segue o convencional. Há muito tempo que perdemos valores, princípios o sentido crítico e a coragem...
No nosso mercado do Áudio HiFi vendem-se, compram-se nomes , marcas criadas pelo marketing, vende-se e compra-se o convencional, vende-se e compra-se o usual. É melhor comprar o que toda a gente compra!
É novamente o medo do diferente e a falta de amor próprio. Não se investe no diferente, pois ninguém quer porque não conhece e não dá lucro!
O homem é um ser em mudança, se estagna só pode morrer, não evolui, não aprende, não conhece, não descobre... e Portugal continua parado à volta de si próprio!

Em Portugal, na Alta Fidelidade está criada uma verdadeira confusão!
Não se conhecem e não se respeitam as leis físicas mais básicas, não existem profissionais e verdadeiros conhecedores, há sim vendedores de marcas, de marketing interessados em realizar dinheiro e que estão nesta profissão como podiam estar noutra qualquer criando a confusão no reino da ignorância.
É talvez pela ignorância que muitos dos Portugueses têm medo dos equipamentos a válvulas, nomeadamente os de baixa potência, como se a potência fosse sinal de qualidade...

E os conhecimentos Musicais?...
Nas escolas primárias e preparatórias onde a música devia fazer parte integrante da educação dos nossos filhos, ela está na maior parte das vezes completamente ausente... Depois criam-se futuros indivíduos sem sensibilidade, sem apetência para a música, pessoas que só podem ter faltas no seu desenvolvimento integral como seres estáveis e equilibrados!

A VIDA É MÚSICA!


O ritmo faz parte de tudo o que é vivo. No útero materno desde o princípio existe um bater sincopado de um coração que só deixa de fazer música quando morre. A música na sua forma mais primária ou “primitiva” quer queiramos ou não, faz parte da nossa vida desde a concepção até à nossa morte. Devemos por isso muito à música, temos o dever de a desenvolver dentro de nós o mais possível, pois o bem que ela nos faz é insubstituível, ela traz-nos a vida!
Na cultura e na formação dos indivíduos, a música deveria ter um lugar de honra, ela é sem dúvida a maior de todas as artes, representa a arte mais evoluída e espiritual pois é a menos material de todas as artes e não tem limites temporais nem modas é sempre Música.
É pena que mais uma vez neste país apagado não haja estímulos e incentivos para a música (porque não há cultura), não forçosamente para fins profissionais mas para o desenvolvimento de um povo mais evoluído e equilibrado. A beleza, a espiritualidade e os planos superiores da realidade ficam sem dúvida empobrecidos.
Num país com um défice cultural herdado tão grande e com a falta de visão e interesse pela cultura por parte dos nossos dirigentes continuaremos eternamente na estagnação...
São poucos também os acontecimentos musicais de verdadeira qualidade e na maior parte das vezes os lugares ficam reservados e vagos até ao final do espectáculo!
O meio audiófilo espelha este rosto de Portugal. A falta de sensibilidade, o desconhecimento total da música e de como esta é na realidade permite que a mentalidade da maioria dos audiófilos Portugueses seja de pouca humildade e sem qualquer abertura para o diferente.

Mais importante do que ouvir, é saber ouvir um sistema de som, e não ter a cabeça cheia de ideias como a música devia ser...
É preciso ter um ouvido educado, desenvolvido e sensibilidade para descobrir o verdadeiro valor dos equipamentos e reconhecer a arte que passa para além da fronteira da electrónica e da tecnologia. A verdadeira reprodução sonora de um acontecimento musical só é possível com Arte!

ARTE = MÚSICA = ARTE

 

postheadericon O verdadeiro Caminho

"... Never seek "accuracy" because that is a plunge off the cliff of artistic expression into oblivion. Creating musical ecstasy in your home is a distinctly different art than the musical performance,or recording. A CD or a record is one millioneth of what happens in a live musical event. Accept its limitation and don´t try to turn a photograph into a mountain. Accept its limitation and use it to discover your musical imagination, which can only be found when you are expressing it."

Dr. Harvey Rosenberg

A DESCOBERTA DO ESSENCIAL

Para se descobrir têm de se ter uma mente aberta e sem conceitos ou preconceitos. A audição de um sistema de Som é uma descoberta que resulta acima de tudo num acto de prazer mental, espiritual, emocional...mas é sempre conforto e prazer. O prazer deverá ser a busca mais importante num sistema de som! Mas em vez disso, procura-se potência, transparência, neutralidade, palco, velocidade etc... Estamos a desintegrar a música com estas buscas estúpidas. Temos que “voltar ao inicio” e repor a tranquilidade perdida por uma mente confusa cheia de conceitos e verdades absolutas que nos turvam de ver o que é verdadeiro e essencial no som e na vida.
O Prazer como elemento chave na audição da música, revitaliza o corpo e a alma desenvolve em nós estados de elevação espiritual, consciência para além da consciência, e recupera parte do Sonho em nós.

 A descoberta começa...

NA REVOLUÇÃO DOS AMPLIFICADORES A VÁLVULAS DE BAIXA POTÊNCIA SINGLE ENDED E NAS COLUNAS DE ALTA SENSIBILIDADE ...

EM VOLTAR AO SOM ANALÓGICO DO VINYL!

E alguns já o entenderam. Aqueles que verdadeiramente descobriram já não voltam atrás!

 Alguns Erros e Problemas a evitar para não se perder no caminho...

- Evitar colunas de som muito grandes, de bass reflex, com muitos altifalantes e complicados crossovers.
- Evitar colunas de baixa sensibilidade e eficiência.
- Nunca combinar Amplificação a Válvulas com colunas de baixa sensibilidade e baixa impedância (Mesmo os Amplificadores a Válvulas mais potentes sofrem os males destas colunas).
- Evitar Amplificação a transístores de grandes potências.
- Não pensar usar um sistema AV para ouvir música a sério.
- Não usar Bicablagem.
- Não usar Biamplificação.
- Não usar Colunas híbridas, nomeadamente com subwoofers activos
- Não usar colunas de grande tamanho com boa reprodução nas baixas frequências em salas de dimensões reduzidas.
- Evitar o som Digital.

 Para entrar na dimensão mais profunda da Música:

- O verdadeiro caminho é Analógico por isso Som Analógico –Vinyl e Fita.
- Amplificação a Válvulas nomeadamente a de aquecimento directo Single Ended
- Colunas de alta sensibilidade e sem crossover.
- Colunas de Corneta e Open Baffles.
- Altifalantes Fullrange, Dualconcentric e se possível em Alnico 16 ohms
- Amplificação de baixa potência, se for transistores Opamps e Single Ended.

 
Mais artigos...