Área - Administração
Área - Clientes
Pesquisar
Portuguese English French German Italian Russian Spanish
HOME CRÍTICAS

postheadericon CRÍTICAS

postheadericon Crítica de João Neves sobre Braço RS-A1

Boa noite Luis,

 

como prometido, escrevo umas palavras sobre a minha experiencia com o braço da 47 Labs, o RS-A1.

Adquiri-o á cerca de 2/3 anos, e da memória aquando da instalação (recomendo seguir a instrucções do manual para evitar acidentes, já que os fios são de facto finos e frageis) lembro-me da facilidade com que o som sai das colunas.

 

Com este braço, afirmo-vos da minha dificuldade em realizar qualquer audição mais critica. Passados uns minutos do disco tocar, já bato o pé e ja me encontro distraido/envolvido com a musica.

Ja tive experiencias com outros braços de topo que me foram emprestados que tinham o mesmo efeito. O Ikeda IT407 vem-me sempre á memoria, tal como o EMT 997, mas a que preço!!!! São braços excepcionais de facto!!

 

O RS-A1 embora perca nalguns pontos. Nuns marginalmente, noutros um pouco mais notório. Mas como referi, isso paga-se! Num ponto que para mim é de facto o que mais me interessa, este braço é excelente. O conseguir transportar-me para o evento musical, o ritmo, a neutralidade dos extremos da bandas de frequencia, sem exageros, mas com um ataque e recuperção excepcionais!

Tem coerência!

Tenho um Gira discos que me permite a instalação de 4 braços, e dai tenha experimentado outros e com celulas iguais (por emprestimo) e no meu ouvido o RS sempre foi o tinha a capacidade de me distrair do tecnico e levar ao emotivo!

Tenho igualmente um dos famosos vintage do analogico, o grande Garrard 301. Aqui tambem brilha! A ouvir ClearWater Revival, em 2 minutos estou a "dançar".

Mas tambem a ouvir "once upon a summertime" do Chet baker, embarco numa viagem de emoções!

E o Knoll concert do Keith Jarret, fabuloso!

KoKo Taylor, que voz!

Etc.....

 

Poderei afirmar que ele deixa os tons ganhar vida?? A mim pessoalmente, é o que me parece. Poderia ter mais palco? podia! podia ter mais graves ? para quê!?!? mais ar em volta dos intervenientes? ainda morria de excesso de ar!!! Todas estas classificações ou adjectivações audiofilas, são apenas para os que querem ouvir o tecnico e nao a emoção que a musica é ou deveria ser.

 

Resumindo: O MEU BRAÇO DE REFERÊNCIA.

(nota: sei bem as limitaçãoes dele porque o conheço e tenho convivido com ele estes anos e pude comparar. Só conhecendo bem a peça nos dias bons e nos dias maus a ouvir musica é que poderia chegar a esta conclusao! que é meramente pessoal).

 

O aspecto dele é rudimentar e tem um look industrial! mas que a mim me agrada e muito em particular com o Garrard 301!  como tambem no meu MicroSeiki. ainda hei-de experimentar no EMT948.

Tenho-o á 2/3 anos e não me desfaço dele, ante pelo contrario, vou adquirir mais um!!, talvez mais!

A utilização requer alguma pratica! Aquele Headshell rotativo pode provocar sustos e eventuais ataques cardiacos!

 

Tenho igualmente de agradecer ao Luis Ambrósio pela ajuda pronta, quando me surgiam duvidas na instalação. Sempre pronto a clarificar qualquer questão, fosse telefónicamente, fosse via mail.

 

Obrigado Luis

 

postheadericon Critica de Wlamir Chaves

 

Prezado Luis,

Os cabos acabaram de chegar, e em perfeito estado. Consegui acompanhar todo o trajeto da encomenda através do "tracking number" que você forneceu.

Embora ainda estejam em fase de amaciamento, já deu para perceber que esses cabos proporcionam um excelente timbre, e grande riqueza de hamônicos. Saber que eles  vão melhorar ainda mais com o tempo, me deixa ao mesmo tempo feliz e ansioso.

Aproveito a oportunidade  para agradecer e parabenizá-lo pelo excelente atendimento.

Grande abraço,

Wlamir Chaves.

 

Actualizado em (Domingo, 05 Agosto 2012 13:24)

 

postheadericon Critica do Cliente « João Neves» sobre o Mat da A23

 

boa tarde Luis,

 

apenas lhe posso dizer que ja não sai do Microseiki.

Um dos poucos upgrades existentes que realmente se pode chamar de upgrade.

Diferenças perfeitamente audiveis.

Ganhou uma coerencia musical que nao sei explicar.

Nao costumo fazer analises dissecadas de peças musicais, mas os graves ganharam uma textura extraordinária, uma integraçao do espectro de frequencia - graves, medios e altos - que me deixou estupefacto. ouvimos a peça num todo.

 

No MicroSeiki RX1500, MR211, Garrard 301....... em todos o resultado foi semelhante (mais marcado num que outros) mas ja nao sai de casa e agora tenho que encomendar mais para os Gira discos de casa.

O unico que nao produzio alterações foi no EMT 948. mas tb teria que fazer umas alterações no prato, o que nao quero fazer.

 

O Mat/auditorium 23 vale mais, substancialmente mais que o preço pedido.

 

Abraço

joao

 

Actualizado em (Domingo, 05 Agosto 2012 13:15)

 

postheadericon Critica do Cliente « César Miranda, Violinista da OSESP- Brasil »

Caro amigo Luis,como vai?

 

O cabo chegou,precisei falar com meu cunhado que tem amigos na alfandega para liberarem o cabo,mas graças a Deus chegou perfeito e o melhor sem impostos!!!

 

O Cabo A23 no primeiro minuto de escuta,eu posso dizer que ja soou SOBERBO,o tratamento que ele da para os timbres dos intrumentos é algo inacreditavel,e nao se trata de coloraçao,os metais sao mais realistas,com sua cor e timbre perfeito,Clarinetes, Oboes,Clarone,estao quase que palpaveis,Violino Barroco é um assombro de tao real.

A transparencia é magica e realmente parece que nao ha cabo algum,estou ouvindo as mesmas gravaçoes de sempre que uso para meus testes,e o que eu posso lhe adiantar,é que algo novo aconteceu com todas elas,ha um sorriso em meu rosto ha cada faixa que escuto,e eu nao posso imaginar que este cabo ainda vai melhorar? 

 

Vou aguardar alguns dias e volto a lhe escrever.

 

Forte abraço,e eu nao sei como te agradecer....

 

Cesar Miranda  

Actualizado em (Quinta, 02 Junho 2011 10:24)

 

postheadericon Crítica do Cliente «NAC- Lisboa» sobre A23

 

Caro Senhor Ambrósio,

Algumas ideias sobre um fim-de-semana a ouvir os novos A23- interconnect, colunas e shunts:

Instalei tudo de uma vez, pelo que não disponho de informações parcelares.  Chegou tudo como previsto, em embalagem com excelente acondicionamento, os shunts com o comprimento das pontas ideal que se revelou realmente efectivamente necessário.

Não sei se há um período de queima para os cabos mas, desde o primeiro disco foi evidente que a resolução do sistema tinha aumentado exponencialmente: o arranque e a queda da nota, as subtilezas da intensidade do pedal do piano, a variação da pressão do arco na corda, o fluir da música e a inteligibilidade das linhas melódicas são alguns exemplos.

Não se trata aqui de cabos ditos "audiófilos"- ouviste estes agudos?

E que tal os graves? Trata-se, isso sim da música na sua globalidade, sem ser "às prestações".

Para um melómano de música clássica, onde o acústico impera, estes cabos são uma benção. 

Vou também mandar uma linhas neste sentido ao Keith.

Cumprimentos

 

NAC

Actualizado em (Terça, 28 Setembro 2010 16:24)

 
Mais artigos...